Violência urbana no Brasil

Envie sua redação para correção
    A violência foi fator decisivo no processo de construção sociocultural ao longo dos anos. No Brasil, a violência urbana ainda é uma triste realidade, decorrente de um processo de desigualdade social esmagador e exclusivo. Não se pode negligenciar também outro agravante decisivo, a homofobia, que mata sem piedade milhares de jovens e adultos no país.
    Em primeira análise cabe pontuar que o Brasil tem uma péssima distribuição da renda bruta arrecadada. O poder fica concentrado na mão de poucos e os demais se veem inviabilizados de se manter, principalmente após a crise econômica instalada e os escândalos de corrupção descobertos. Segundo o Índice Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no ano de 2016 cerca de 13,4 milhões de cidadãos brasileiros viviam em pobreza extrema. Desta forma, torna-se notório que a saída para muitos é encontrada no crime, que promete uma vida fácil e afeta diretamente os índices de violência da nação.
    Em segundo plano, convém frisar que o preconceito é fator determinante nos números entristecedores que o Brasil aponta. Na série americana "Sex Education", Eric é um rapaz que se identifica com o mundo travesti, e sofre  violência física e verbal por ser quem é. Saindo da ficção e partindo pra realidade, a ONG europeia "Transgender Europe" (TGEu), no ano de 2016, apontou a pátria brasileira como a que mais mata transgêneros em todo o mundo. Isso se dá pela construção social heteronormativa que ainda não aprendeu a aceitar e respeitar as diferenças.
    Logo, é visto que práticas precisam ser tomadas para atenuar a questão. O Estado, em parceria com a ONU deveria por meio de programas espelhados no Bolsa Família e Mais Educação, promover uma sociedade mais igualitária a todos e uma nação mais bem instruída, para que os direitos de cada cidadão sejam assegurados e respeitados, em especial a segurança. Ademais, palestras feitas nas escolas, por assistentes sociais, abertas a pais e filhos, dedicadas a conscientização da homofobia nas escolas, podem formar um mundo mais cheio de amor e compreensão.