Envie sua redação para correção
    Com as taxas de violência cada vez maiores no Brasil cabe a especialistas analisarem motivos e causas, no país cerca 115 pessoas morrem por brigas ou acidentes de trânsito, 175 pessoas são brutalmente assassinadas por dia, e outras 1,3 mil são mortas a tiros, facadas ou outro tipo de agressão. Uma chacina diária.
         Infelizmente o Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking dos homicídios no mundo com aproximadamente 64 mil mortes por ano. Esse número gigante é decorrente de casos relacionados a crimes raciais e pela desigualdade muito presente no país. Os motivos pelos quais os crimes são cometidos é extremamente solene, relacionados a disputa de mercado de droga entre facções, mas não exatamente a compra de droga, estados como São Paulo que é líder na venda de drogas mas não em violência. 
        De cada 100 pessoas assassinadas no Brasil, 71 são negras, isso mostra como a desigualdade e preconceito é presente no país, é de extrema importância para o entendimento da concentração de homicídios já que seu maior percentual é encontrado em bairros ábditos, com desvantagens sociais, é maior parte de população negra ou mestiça.
         Estudos produzidos mostram que a política do desarmamento em alguns estados apresentaram uma diminuição considerável no número de mortes, quanto mais armas em circulação maior o número de crimes, especialmente homicídios. Quando grupos rivais disputam mercados e têm acesso a armas de fogo, a violência é maior.
         São muitas as faces da violência, há física, moral, sexual, cultural. Como solução para o problema da violência se aponta logo o endurecimento das leis, por outro lado, pretende-se explicar a violência a partir das persistentes injustiças sociais, da falta de ocupação e trabalho. Sem uma melhoria significativa na educação será difícil controlar a violência. A partir da educação boa e da formação moral, as pessoas deveriam ser levadas a evitar a violência, não por coação externa, mas por uma lei interior assumida livremente, gravada na consciência.