Envie sua redação para correção
    Após a revolução industrial, a consumação de alimentos industrializados se tornara mais frequentes com o passar dos anos, visto que a praticidade que esses alimentos são obtidos serviram de substituição dos alimentos naturais. Além disso, a cultura de consumir alimentos ultraprocessados se estende na contemporaneidade, e a cultura de se alimentar com comidas rápidos como, fastfoods e aplicativos de delivery se tornaram cada vez mais acessíveis a população. No entanto o consumo exagerado desses alimentos podem acarretar em aparecimento de doenças como diabetes e pressão alta.
             Nesse contexto, vale ressaltar que o consumo de produtos processados são de fato menos saudáveis que alimentos primários, pois quanto mais processos químicos o alimento passa, consequentemente será maior o número de agentes que fazem mal para a saúde se consumidos em grandes escalas. Ademais, segundo uma pesquisa feita pela universidade de São Paulo, alimentos como, feijão, arroz, e farinha de mandioca estão cada vez menos presentes nas mesas dos cidadãos brasileiros. Desse modo, fica evidente que a aquisição de alimentos processados e rápidos estão mais frequentes do que nunca.
                Outrossim, atualmente, alimentos de redes de fastfood estão cada vez mais acessíveis, visto que com a globalização essas redes se multiplicaram nas últimas décadas. Porém, apesar desses alimentos serem gostosos e divertidos, eles não podem ser considerados alimentos saudáveis, visto que possuem altos níveis de sódio e os refrigerantes que são oferecidos, possuem níveis astronômicos de carboidratos. Segundo filósofo alemão Arthur Schopenhauer: "o maior erro que o homem pode cometer é sacrificar sua saúde por qualquer outro benefício". Deserto, fica explícito que apesar de se alimentar com ítens processados é importante pensar na saúde em primeiro lugar.
              Em suma, cabe ao Governo regulamentar novas medidas preventivas, que busque minimizar os problemas de saúde da população brasileira como, leis que obrigam as redes de fastfoods usar certa porcentagem de sódio e açúcares em seus produtos, assim punindo com multas aqueles que não estiverem seguindo a medida governamental. Além disso, campanhas impactantes podem ser necessária para contornar os problemas de saúde. Enfim, com alimentos menos prejudiciais nas lanchonetes e conscientização dos problemas de consumir exageradamente essas comidas industrializadas garantirá a saúde dos brasileiros no futuro.