Envie sua redação para correção
    Refrigerantes, salgadinhos, bolos, biscoitos, sovertes não restam dúvidas,  são deliciosos e não a quem resista. Ricos em açúcar, gordura saturadas, sal mas pobre em nutrientes. Um consumo maior e habitual  alimentos como esses tem deixado de lado o tipico feijão com arroz que é combinação perfeita de proteínas  e como resultado o aumento de doenças crônicas.
       Em primeira análise, a correria e pressões do dia-a-dia tem subtraído o tempo até da boa alimentação e favorecendo ingestão de industrializados por conta da praticidade e sabor que apresentam. Entretanto podres nutricionalmente  ajudam no descontrole alimentar por não contribuir efetivamente com a saciedade, o que leva a consumo maior e vem aumentando assim o número de obesos entre os seus consumidores. Lastimável que isso aconteça em um país com uma diversidade de alimentar tão grande. 
       Além disso, dados do portal de noticias G1 mostra que mais de 53% dos brasileiros estão com acima do peso que deveria e 1 em cada 10 tem diabetes .Não se pode esquecer que hipertensão arterial também dispara com a obesidade muito recorrente nos indivíduos que tem por hábito essa comida. É horrendo saber que as pessoas tem medo das doenças crônicas  oportunistas como essas e não de ganhar peso em excesso.
      Portanto, o individuo primeiramente deve-se reeducar na alimentação, por meio da diminuição do consumo de alimentos processados e  com o consumo maior alimentos saudáveis e práticas de atividades físicas como por exemplo uma caminhada regular. Espera- se com isso, a redução dos agravos que a ingestão excessiva desse alimento em  leva e promover uma mudança de hábito não só individual mais social, como o pacifista indiano Maharatma Gandhi disse: nos temos que ser a mudança que queremos ver.