O impacto dos ultraprocessados no padrão alimentar brasileiro.

Envie sua redação para correção
    Segundo Sartre, filósofo francês, o ser humano é livre e responsável, cabe a ele escolher a melhor maneira de agir e pensar. Todavia, a respeito dos impasses gerados pelo processamento dos alimentos dos brasileiros, recai sobre o homem tornar esses hábitos mais saudáveis. Nesse contexto, deve-se analisar a falta de educação alimentar e, também, o aumento das doenças crônicas mediante a esses novos padrões.
         Em primeira perspectiva, é importante destacar a carência na educação alimentar no sistema de educação do país. Ainda sob esse ângulo, a filósofa Hannah Arendt, com o conceito "a banalidade do mal", afirma que o pior mal é aquele visto como algo cotidiano, corriqueiro. Haja vista que a omissão de instruções para alimentações nutritivas é observada de maneira comum, porém essa supressão de informação aumenta o consumo de comidas ultraprocessadas, no qual gera malefícios à saúde. Assim, são necessárias medidas para atenuar tamanha problemática.
        Ademais, atrelado a ausência de informações, salienta-se o aumento de patologias crônicas. Nesse viés,  segundo da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), cerca de 40% da população adulta brasileira, possui alguma doença crônica não transmissível (DCNT). Desse modo, é notório que tais doenças estão relacionadas aos padrões alimentares apresentados pelos indivíduos,  no qual o consumo de sódio recomendado pela Organização Mundial de Saúde é de 5 g por dia, no entanto, essa média é de 12 g por dia no Brasil, proveniente dos produtos industrializados.
        Torna-se evidente, portanto, a atuação do Ministério da Educação, por meio de decretos, inclua na grande curricular do ensino fundamental e médio, estudos sobre educação alimentar para os adolescentes - ministradas por nutricionistas - assim formando indivíduos com bons hábitos alimentares. Outrossim, o Ministério da Saúde, por meio de verbas governamentais crie, guias de alimentações saudável para a população, com distribuição gratuita nas redes sociais. Somente assim, através das boas escolhas conforme Sartre, poderá atenuar os impactos.