O impacto dos ultraprocessados no padrão alimentar brasileiro.

Envie sua redação para correção
    Saúde em primeiro lugar
          Um bom padrão alimentar refletirá numa futura vida saudável. Visto que alimentos, com seus nutrientes, trazem benefícios ao corpo, contudo,  os tóxicos que conservam o produto para venda defuntam quem o ingere.
          Em 1760, século XVII, a Revolução Industrial, iniciada pelos ingleses, atingiu a economia mundial. Pois resultou no decaimento dos trabalhos agrícolas para dar lugar as grandes máquinas, logo, o mundo optou pela praticidade de não colher o que plantava, mas sim comprar pronto. Então, no caminhar da história, os químicos começaram a ser usados para que os alimentos não estragassem antes das vendas, mas prejudicando a saúde do povo.
          O tomate, potência alimentar brasileira, é um alimento perigoso se  for consumido em excesso, por causa da sua riqueza em alumínio. Já que, o alumínio é um agente culposo sobre o Alzheimer, segundo o livro O Poder Medicinal dos Alimentos, cujo o autor é o Dr. Jorge Pamblona, mas também há o agrotóxico, produto químico utilizado para livrar o alimento de possíveis pragas, que é um grande causador de câncer e afetador do sistema nervoso central, segundo a Anvisa.
          Em virtude dos fatos mencionados, a economia está precedendo a saúde humana. Por conseguinte, os agrotóxicos devem ser substituídos por irradiação de alimentos, a saber que a dose de radiação ionizante no alimento não excede a qualidade do nutriente, segundo a Anvisa. Então, o Ministério da Educação (MEC), deve pôr palestras em todas as escolas do Brasil para conscientizar as crianças sobre os benefícios da radiação em alimentos, no entanto, as crianças levarão as informações aos pais, sendo assim a nação será rapidamente informada e melhor alimentada. Portanto, o governo não terá escolha, e concretizará esta ação.