O impacto dos ultraprocessados no padrão alimentar brasileiro.

Envie sua redação para correção
    A terceira lei de Newton afirma que para toda ação existe uma reação. Os brasileiros no entanto, no que se refere a uma alimentação saudável, parece não estarem incomodados com esse princípio físico. Desse modo altos índices de obesidade e suas respectivas consequências podem até ser consideradas normais para a geração fast food. Nesse sentido, convém analisarmos as principais consequências de tal postura negligente para a sociedade. 
      É indubitável que a praticidade e a falta de tempo da população brasileira ocasionou uma grande mudança nos hábitos alimentares, uma vez que antes o almoço era visto como o arroz feijão e a carne, atualmente esse princípio se alterou , já que hoje ver cenas de uma pessoa comendo fast food ao invés de uma refeição saudável, já não é apenas uma realidade dos americanos. Além disso, é preciso ressaltar que com a revolução industrial a carga horário de trabalho e correria dos empregados fez com que crescesse a busca por alimentos mais fáceis, práticos e conservados, para ilustrar estudos feitos pelo “ Shopper Experience “ com fast food no Brasil em 2010, apontou que há preferência pelos alimentos mais rápidos sendo que 75% disseram que preferem esses tipos de restaurante de que os tradicionais. Desse modo, fatores como esse atuam em um fluxo contínuo e favores na formação de um problema social com dimensão cada vez maiores. 
      Outrossim, são as consequências gerada por esse contexto. De acordo o documentário “ Super Size Me " na qual mostra Morgan Spulork se alimentando apenas Mc Donalds em torno de 30 dias, e problemas sério como obesidade e doenças começa a surgir já que os médicos que tava acompanhando o cineastra percebeu que houve um aumento de peso o que consequentemente aumenta a possibilidades de desenvolver doenças. Seguindo essa linha de raciocínio, o autor afirma também que 90% dos alimentos norte americanos nas escolas são processados ou seja enlatados ricos em carboidratos e assim fazendo com que aumente as taxas de obesidade desses jovens ficando mais propício a doenças. 
      Torna-se claro portanto, que haja uma consciência alimentar na sociedade. O MEC deve implantar nas escolas palestras educativas com nutricionistas a fim de promover uma consciência sobre os alimentos e que um profissional acompanhe a rotina alimentar dos alunos com o intuito de ter uma alimentação balanceada e saudável. Pois como disse Paulo Freire a educação muda as pessoas e essas transformam o mundo.